Panorama Espírita

Sua Comunidade Espírita na Internet

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
sideBar

17a Reunião - Jesus não veio revogar a lei, mas cumprir Mt. 5,17 a 20

E-mail Imprimir PDF
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Narrativa Evangélica:

17- Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir.

18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido.

19 - Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.

20 - Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.

Comentários do GEET:

Com certeza Jesus não se referia aqui a toda a lei descrita na tradição judaica, pois certas leis como a proibição de curar no sábado e a de conversar com os desencarnados ele mesmo desobedeceu.

Podemos dividir a lei descrita na tradição judaica que chegou até o nosso tempo na Bíblia, especificamente no antigo testamento, em duas partes. A primeira se refere a lei divina imutável e universal, que até nos dias de hoje estudamos e procuramos observar. Exemplo desta lei é os 10 mandamentos. Outra parte são leis humanas estabelecidas para criar uma ordem social, específica para aquele povo, que vivia naquela época, naquelas condições culturais e geográficas. São leis específicas e mutáveis.

Jesus se refere nestes versículos a esta lei que imutável. O grande ensinamento ético, contido no versículo 18 é a existência de uma lei universal que é o parâmetro moral para a humanidade. Esta lei que é revelada, descoberta, refletida, interpretada e ampliada de acordo com a capacidade humana de compreensão da Lei de Deus.  A busca da ética é a busca do entendimento e vivência desta Lei Universal. Esta Lei é o bem, finalidade última da existência da criatura.

No versículo 19 Jesus adverte que a felicidade, o reino dos céus em nós, está na prática, exemplificação e no ensino da Lei Divina e que fazer o contrário implicará em consequências infelizes.

Finalmente no versículo 20 Jesus prenuncia o seu ensino da Lei Divina, sua interpretação e revelação que é muito superior a interpretação mosaica e dos profetas que vieram antes dele, que a prática moral de seus discípulos deveria ser superior aos dos escribas e fariseus, considerados os mais moralistas da época do Mestre.

 

 Mensagem Espiritual:

 Que a paz esteja com vocês, irmãos e que o mestre Jesus possa nos orientar no sentido de comovermos em direção dos seus ensinamentos.

Neste memoráveis versículos estudados na noite de hoje, parece-me que o Mestre queria nos falar do rigor da Lei. Porém se a Lei a que ele se refere é a Lei do  Amor, qual seria esse rigor? Qual seria o rigor do Amor?

O Amor pode ser representado pela mãe que, incansavelmente, protege e educa seu filho. Que continua amando nos melhores e nos piores momentos.

O rigor do amor pode ser comparado ao sol que, incansavelmente, ilumina toda terra, todos os dias, que a aquece sem reclamar e que doa-se constantemente para sustentar a vida planetária.

Esta é a Lei Divina, a Lei do Amor, imutável e universal que todos devemos praticar, buscar, conhecer e ensinar.  E se assim o fizermos seremos grandes e se assim não o fizermos, seremos pequeninos. Fazendo isto faremos muito mais do que fazem a maioria daqueles que se encontram atualmente  encarnados.

Que estas palavras do Mestre dos Mestres nos incentive a buscar e a viver o amor.

Um espírito amigo e protetor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

You are here: